Servidores da Alepe contarão com telemedicina

A plataforma utiliza avançada tecnologia, com fácil navegabilidade, além de ser intuitiva.

8

Os servidores da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e seus dependentes vão contar com um serviço de telemedicina. Um convênio firmado entre a Primeira Secretaria da Casa e o Conecta Médico para disponibilizar consultas ao atendimento à distância já está em andamento. O treinamento das equipes e o cadastro dos profissionais envolvidos está sendo realizado e em breve o agendamento online para os usuários estará disponível.
“Vamos oferecer gratuitamente uma experiência médica inovadora, que facilitará os atendimentos médicos em várias especialidades para que os colaboradores da Alepe e seus dependentes possam receber atendimento médico sem precisar sair de casa. No momento em que há necessidade de distanciamento social, este serviço dialoga com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), no enfrentamento à Covid-19”, afirma o 1º secretário e deputado Clodoaldo Magalhães.
Estarão disponíveis especialidades como clínica geral, ginecologia, otorrino, oftalmologia, gastroenterologista, neurologia, endocrinologia, urologia, vascular, entre outros. Além de atendimento psicológico, odontológico, fonoaudiólogo, enfermagem e fisioterapia.
“É uma evolução no modelo de acesso à saúde que trará benefícios para todos. Além da redução de tempo para o paciente, teremos uma redução de recursos financeiro, como também a valorização dos profissionais da área de saúde”, considera Clodoaldo.
A plataforma utiliza avançada tecnologia, com fácil navegabilidade, além de ser intuitiva. Para acessar, basta o usuário aceitar o Termo de Consentimento e marcar sua consulta. Após o processo, receberá por email ou SMS o seu agendamento. Havendo a necessidade de alguma prescrição médica, o paciente poderá emiti-la de forma digital ou imprimir a receita para a compra do medicamento indicado pelo profissional.
“É tudo muito simples e prático. A população já está consciente de que precisamos manter o distanciamento social, e o momento exige este tipo de atendimento. Mesmo sendo uma consulta à distância, haverá todo um envolvimento humanizado. A nossa preocupação é não deixar os nossos servidores desassistidos neste momento de pandemia”.
Ainda de acordo com Clodoaldo Magalhães, todos os prontuários dos pacientes atendidos serão encaminhados ao Departamento Médico da Alepe e, obrigatoriamente, arquivados por cinco anos. As informações serão criptografadas para garantir a segurança e o sigilo dos dados dos pacientes.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA