Projeto do presidente da Câmara de Bonito gera revolta na comunidade Japonesa

Conforme publicado na nota de repudio, caso o projeto seja aprovado, pode prejudicar a relação com o governo Japonês, jogando um “balde de água fria na inauguração da multinacional Yazaki.

46

Um projeto de lei de autoria de Paulinho de Devá (PSB) presidente da Câmara municipal de Bonito no agreste do estado, causou uma grande revolta na comunidade Japonesa de Bonito, comunidade que tem uma longa história no desenvolvimento no município, como a implantação da cultura do inhame, uma das principais fontes de renda que gera centenas de empregos e renda em Bonito e região.

O projeto de lei de nº 12/2021 de 02 de setembro deste ano, altera o nome da Praça da Saudade, a tradicional Praça do Japonês que segundo a Associação Nipônica, foi reformada com recursos da prefeitura e da Associação Agrícola Nipo-Brasileira do Bonito (AANBB) em homenagem à comemoração dos 100 anos da imigração japonesa no Brasil e 50 anos em Bonito. O dinheiro utilizado foi proveniente de doações de alguns associados.

Em nota de repúdio, a AANBB fez duras criticas ao presidente da Câmara municipal, confira:

“Este projeto de lei desrespeita o compromisso de diálogo e transparência assumido pela Câmara de Vereadores à frente aos cidadãos Bonitenses. Mais que isso, coloca a Câmara dos Vereadores, antes instituição de inabalável credibilidade, em posição de agente isolado. O posicionamento unilateral revela autoritarismo e representa um flagrante retrocesso na vivência democrática em construção no país”. Diz trecho da nota

Ainda segundo a Associação Nipônica, caso o projeto seja aprovado, pode prejudicar a relação o governo Japonês, jogando um “balde de água fria na inauguração da multinacional Yazaki.”

“…Caso o projeto de lei seja aprovado pela Câmara dos Vereadores do Bonito, escolhendo um nome divergente daquele homenageado pelo imperador japonês, o qual para alguns tem status de Deus, criaria um atrito desnecessário nas relações bilaterais com o governo japonês, jogando um balde de água fria na inauguração da Yazaki.

Segundo o vereador Eije Morimura, popular Eiji de seu Moura, único vereador descendente de Japonês eleito no município, o vereador Paulinho de Devá não consultou a comunidade Japonesa para a mudança do nome, assim como não deu um motivo justificável para tal ato, fazendo isso com interesses pessoais. Eiji também fez duras criticas ao presidente da câmara e disse que o vereador, quando toma uma atitude isolada, desrespeita a história dos japoneses que ajudaram a construir Bonito e que já acionou o consulado Japonês para se posicionar sobre o caso.

Eije que é agricultor falou ainda que o vereador de forma autoritária e faltando com respeito, o chamou de “analfabeto” em tom de humilhação. A fala do vereador Paulinho de Devá foi criticada pela população e alguns vereadores.

Em ato de protesto contra o presidente da Câmara, artistas plásticos do município cancelaram uma exposição de artes que aconteceria nos próximos dias. O projeto seguirá para segunda votação nesta próxima quinta-feira, 16 de setembro.

Por: Mezaabe Vitor / Voz da Mata Sul

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA