Filho de vereador suspeito de matar ex-mulher grávida se entrega à polícia

Suspeito se entregou na Deam de Itumbiara e ficou detido preventivamente. Testemunhas contaram que Marco Aurélio chegou de moto, atirou contra a vítima e fugiu, em Água Limpa.

1

O filho de um vereador de Água Limpa, que é suspeito de matar a ex-mulher grávida Yasmin Bialik, de 21 anos, se entregou à Polícia Civil na tarde desta terça-feira (21). Testemunhas contaram aos investigadores que o crime aconteceu porque o Marco Aurélio Leones Oliveira Rodrigues Barbosa, de 31 anos, não aceitava o fim do relacionamento entre os dois.

g1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito e nem contato com o vereador até a última publicação dessa reportagem.

De acordo com o delegado Anderson Pelágio, que investiga o caso, a corporação conseguiu o contato com a defesa do suspeito e negociou para que ele se entregasse. Ele foi à Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Itumbiara, onde foi interrogado, mas usou do seu direito de se manter em silêncio.

Yasmin foi morta no sábado (18). Ela estava separada há uma semana do suspeito, mas ainda não tinha saído de casa. Foram disparados seis tiros contra a jovem, dos quais quatro a atingiram. Ela morreu no local. A jovem estava grávida de três meses.

Marco Aurélio é filho do vereador da cidade Hudnal Rodrigues (DEM). O suspeito foi recambiado e segue detido preventivamente no presídio de Buriti Alegre. Ele deve responder pelos crimes de feminicídio e aborto, já que a ex estava grávida.

 

Crime

De acordo com a Polícia Civil, os dois tiveram um relacionamento de aproximadamente oito meses e tinham se separado há pouco tempo. No entanto, o filho do vereador não aceitava o fim da relação.

 

“O autor, que é seu ex-companheiro e que mantinha um relacionamento com ela há aproximadamente oito meses, em virtude de uma separação recente desse casal, não aceitando o término, procurou por ela na cidade e, assim que a viu na rua, atirou contra ela”, disse o delegado.

O suspeito havia fugido em uma motocicleta após o crime, de acordo com testemunhas. Uma amiga de Yasmin, que não quis ter o nome divulgado, disse que o ex-marido já tinha feito ameaças outras vezes.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA