Com pior desempenho da história em sua arena, Corinthians tem torcida de volta para recuperar força em casa

Com 51,72% de aproveitamento no ano na Neo Química Arena, time venceu apenas 12 dos 29 jogos que fez no estádio, onde também amargou 8 derrotas e contabilizou 9 empates

8

Desde quando o Corinthians inaugurou a sua nova arena, em 2014, ano em que o local também foi um dos principais palcos da Copa do Mundo, o time soube usá-lo como grande trunfo pelo menos até 2019. No ano passado, porém, veio a pandemia do novo coronavírus e a equipe alvinegra viu a sua fanática torcida “desaparecer” das arquibancadas já a partir de março.

O Corinthians finalmente voltará a contar com o apoio da torcida em sua arena (FOTO: Felipe Szpak / Ag. Corinthians)
O Corinthians finalmente voltará a contar com o apoio da torcida em sua arena (FOTO: Felipe Szpak / Ag. Corinthians)

Foto: Lance!

TABELA

Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações

GALERIA

E o que antes era uma “panela de pressão” para os adversários se transformou em um ótimo lugar para se jogar para os visitantes, tendo em vista a habitual ótima qualidade do gramado da Neo Química Arena e a ausência dos torcedores que antes empurravam os jogadores corintianos.

Com este cenário, os 61,40% de aproveitamento contabilizados pelo Corinthians em sua casa em 2019 caíram para 55,07% em 2020, quando o Timão atuou pela última vez com a presença de corintianos os apoiando no dia 26 de fevereiro, data do empate por 1 a 1 com o Santo André, pelo Campeonato Paulista.

E o retrospecto acumulado neste ano, até aqui, é o pior da história do Corinthians em sua arena. onde nesta terça-feira o time fará o 30º jogo no estádio em 2021. O Alvinegro ganhou apenas 12 dos 29 confrontos que realizou no ano no seu campo, onde também sofreu oito derrotas e acumulou nove empates. Assim, hoje acumula um aproveitamento de 51,72%.

Para efeito de comparação com outras temporadas, o aproveitamento é decepcionante se for levado em conta principalmente o desempenho da equipe em casa nos cinco primeiros anos de utilização da arena.

Em 2014, a equipe alvinegra somou 75,93% dos pontos possíveis no estádio e depois conseguiu elevar esse número para incríveis 80% em 2015, quando foi campeão nacional, antes de voltar a exibir sua força como mandante com 78,43% em 2016; 69,61% em 2017 (ano em que voltou a conquistar o Brasileirão e faturou o Paulistão); e 62,86% em 2018.

15º PIOR MANDANTE DO BRASILEIRÃO

O Corinthians ocupa hoje a sexta posição do Brasileirão e está em notória ascensão sob o comando do técnico Sylvinho, mas ainda assim hoje figura como clube que tem a 15ª pior campanha como mandante nesta edição da competição, com três vitórias, quatro empates e quatro derrotas em 11 partidas realizadas em sua arena, o que resulta em um aproveitamento de apenas 39,3%.

Em seus domínios no torneio nacional, o Timão só conseguiu ser melhor até agora do que Cuiabá, Red Bull Bragantino, Atlético-GO, Sport e Chapecoense, que fecham, nesta ordem, a lista dos piores mandantes até aqui.

9 JOGOS INVICTO E ATRÁS DE REPETIR SÉRIE POSITIVA EM CASA

A principal evidência do bom momento vivido pelo Corinthians é o fato de que o time está invicto há nove jogos, sendo que neste período acumulou quatro vitórias e cinco empates. A última derrota da equipe aconteceu há mais de dois meses, no dia 1º de agosto, quando foi superado pelo Flamengo por 3 a 1, na Neo Química Arena.

E se vencer o Bahia nesta terça-feira, em jogo marcado para começar às 21h30, vai conquistar o seu segundo triunfo seguido atuando em casa, o que não consegue conquistar desde o final de maio, quando goleou Sport Huancayo-PER por 5 a 0 e River Plate-PAR (4 a 0), em dois duelos da Copa Sul-Americana. Em seu último jogo na sua arena, os corintianos derrotaram o arquirrival Palmeiras por 2 a 1, pelo Brasileirão.

Sylvinho em evolução

Muito questionado pela instabilidade do Corinthians dentro de campo e por outras decisões que tomou enquanto técnico da equipe, o ex-lateral Sylvinho pode emplacar o décimo jogo de invencibilidade nesta terça e consequentemente melhorar um pouco mais os seus números no comando alvinegro, que ainda estão distantes do ideal para ele e os torcedores corintianos.

Ao total, o treinador dirigiu a equipe em 25 partidas, contabilizando oito vitórias, 11 empates e seis derrotas, um aproveitamento de R$ 46,6%. Já em partidas apenas na casa corintiana, o desempenho é ainda pior, com 36,1% em 12 jogos realizados, nos quais acumulou três triunfos, quatro igualdades e cinco revezes.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA